sexta-feira, 20 de julho de 2007

The purple way of life!!!

"Deus é purple!" disse a Zú dentro de um certo contexto que, após tanta Montila, eu já nem identifico mais.
Depois dessa semana eu até acredito que seja. Aliás, o mundo inteiro um dia vai se render e virar purple. Ser purple é mto mais legal! hehehehe e quem é que não quer ser cool hj em dia? (com a exceção de certas pessoas, né Cuia?).
Mas confesso que não é tarefa fácil. A minha experiência dentro do "purple way of life" começou em Campinas (lóóóóóóógico) em um show de mpb, com direito a percussão em cabaças e letras que eu nuca ouvi na vida com sotaque nordestino. Realmente tava muito Guimarães Rosa.
A identificação dos purples começa pela vestimenta, como eu pude perceber logo de cara. E a regra é muito simples: Vista-se como você se percebe, se sente, seja você. Eu, é claro, estava destoando total daquele ambiente purple, com minhas botinhas plataforma e minha calça jeans... Mas fui mto bem recebida por todos, e essa é outra característica do mundo purple: Não se julga as pessoas pelas roupas que vestem, ou pela cara que elas tem. Isso os meros mortais tem de aprender com os purples o mais rápido possível.
Outra coisa que aprendi fácil foi que purples dirigem mal pra caralho... Sim, vi a morte quando o Purna, um purple graçolíssimo que faz artes plásticas e tem a maior cara de desenho animado, quase bateu o carro a caminho do boteco que a gente tava indo pra dançar. Sim, purples saem só pra dançar! E dançam muito!
De algum modo secreto, que a minha parca experiência de um dia não me permitiu descobrir, purples se identificam uns aos outros, e assim conseguem se paquerar. Eu até que tentei paquerar as outras pessoas do bar, mas dar risada com os purples tava muito mais legal. Tem hora que só beijar homem é chato pra caramba, eu também quero ser purple e paquerar qualquer pessoa que eu ache interessante. O problema é que não é tão simples assim.Afinal de contas a gente nasceu menininha e aprendeu que o Ken era namorado da Barbie, e não a Suzy!
Que o diga a Salu. Talvez eu acabe sendo um dos maiores traumas da vida da moça, mas juro que foi sem querer. É, eu dei muita risada. Achei o máximo ela não conseguir entrar em igreja ou cemitério sem cagar de rir; chamar todo mundo de "filha da putinha" por causa do terça insana; de gostar da baixa gastronomia (leia-se torresmo com cachaça e comidas calóricas em grande quantidade); de me achar com cara de espartana; e de ter dado graças a deus de eu ter a mesma boca de manhã. Só que eu gosto de homem...Até eu me surpreendi com essa revelação, mas eu gosto mesmo é do Ken e seu cabelo engomadinho, no entanto se a minha amiga quer namorar a Suzie eu realmente acho o máximo, afinal de contas, até a Barbie é purple!

2 comentários:

disse...

Solannnngeee!!
Vim me pronunciar e mostrar q eu não sou desnaturada!!
Confesso q demorei p/ responder pq eu tava com prweguiça e tbm pq fui viajar!!hahaha
Mas cá estou!!!hehehe
Adorei o post em homenagem e fico feliz em saber q mesmo nem chegando perto do sutia 44 tbm carrego a responsabilidade que ele contem!!
Bom agora meu irmao tá me expulsando da internet e eu não tive tempo de ler o ultimo post...depois comento sobre ele tbm!!!
Ate semana que vem!!

Beijãooooo

Mayara disse...

ah Dona Mariana...quer dizer q eu não sou nada disso então!?q eu sou uma típica uncool?!oká...assumo!!rs
férias animadinhas e interessantes em?!saudades de vc Bunita...

"É fatal ser um homem ou uma mulher, pura e simplesmente; é preciso ser masculinamente feminina ou femininamente masculino...Alguma colaboração
tem que ocorrer na mente entre a mulher e o homem antes que a arte da criação possa realizar-se. Algum casamento entre opostos precisa ser consumado...
É preciso haver liberdade e é preciso haver paz." Virginia Woolf

li e lembrei de vc...bjos