sexta-feira, 26 de julho de 2013

A lista



Esses dias assisti um filme sugerido aqui no blog por leitora, “Não sei como ela consegue”. Com a fina (literalmente né, magérrima) Sarah Jéssica Parker, toda trabalhada no estilo mãe + pessoa que trabalha no mercado financeiro + criatura que anda por aí com a palavra CULPA piscando em neon na testa. Alguma semelhança com as nossas vidas não é mera coincidência guéls. Pois é, mãe vai trabalhar descabelada e com o terninho vomitado aqui e lá nas gringas, e, independentemente do país no qual você viva, ainda temos MUITO CHÃO pela frente pra que a divisão Filhos/Casa/Trabalho seja justa entre homem e mulher.
Aparte as condições politico/econômicas e sociais da película (to me sentindo o Zé Wilker narrando o Oscar nesse momento), ri muito com algumas cenas impagáveis. Como quando surge uma foto de ultrassom, com o pipi devidamente circulado e os dizeres “Sou um menino”, no meio de uma apresentação de Power Point.
Outra cena emblemática é quando um colega pergunta como a protagonista consegue trabalhar, cuidar da casa e dos 2 filhos, ao que ela responde : “Mas você tem 4 filhos” FAIL! Quantas vezes hein, quantas vezes?
Mas uma das melhores cenas pra mim é a da “Lista”. Sim, porque “A Lista” é um sintoma necessário para que você seja diagnosticada como Motherholic.
Me explico.

Quem tem filho, e trabalho, e marido e depila a virilha, geralmente só tem um momento pra pensar na vida sem alguém te perguntando onde está a agenda da escola, ou quando foi que você marcou as suas férias, ou sem a trilha sonora do Backyardigans tocando ad infinitum. E esse momento é bem na hora que você deveria estar dormindo. Então você não dorme até que faça “A Lista”.
Elaborar A LISTA consiste em começa a pensar em todas as coisas que fez no dia, e em todas as coisas que você vai precisar fazer amanhã e organiza-las em tópicos. Vamos pensar na minha lista de ontem à noite:

1 – Terminar a apresentação do mês, antes que o chefe volte da Espanha (SEXTA-FEIRA);
2 – Não esquecer as reuniões das 10h e das 15h e dos nomes das pessoas que vão participar
3 – Confirmar a quantidade de salgadinhos e doces pra festa de aniversário do Theo;
4 – Ligar pra menina da decoração pra confirmar o horário;
5 – Deixar a gaiola da Calopsita na varanda antes de ir trabalhar;
6 – Comprar sabão em pó e lencinho humedecido;
7 – Desmarcar a unha das 11h00 pois vou estar em reunião;
8 – Remarcar as férias pra janeiro, junto com as Férias do Beto (email);
9 – Pesquisar pousadas em Paraty pro mês de janeiro;
10 – Remarcar almoço com as amigas (na segunda não vai dar);
11 – Não esquecer de ligar pra empregada (almoço);



Analisemos.

A pessoa podia ter uma agenda, a pessoa podia anotar isso tudo no Outlook a pessoa podia andar com um bloquinho embaixo do braço... Mas não, a pessoa prefere ficar remoendo o que tem que fazer no dia seguinte, antes de dormir, pra quem sabe sonhar que está apresentando o relatório do mês pra Calopsita, em Paraty, enquanto come os salgadinhos e limpa tudo com lencinho humedecido. Enfim, oremos!
Eu dificilmente esqueço algum item da lista! Porque realmente passo a noite toda sonhando com eles, e consequentemente não durmo direito!
Mas vocês perceberam alguma coisa esquisita na Lista de ontem? Tipo um animal não identificado? Pois é, agora nós temos uma calopsita. Quer dizer, os meninos tem uma calopsita e eu tenho um passarinho que me odeia.
Sério! Juro! Não é exagero! A Calopsita chegou em casa faz pouco tempo, eu fui veementemente contra, mas fui voto vencido! O Marido apareceu com o Passarinho lá em casa e mal ele me viu já rolou a antipatia. Ele fez fusquinha pra mim. Tipo assoprou com o nariz.
Já no primeiro dia eu avisei que não ia assumir nenhuma responsabilidade com o bípede penoso, pois sou uma pessoa muito mais de cães e gatos. No mesmo dia eu já tinha incluso nos meus favoritos o site “Clube das Calopsitas”. Demos um nome pro bicho. Granú, pro Lucca, Beto e Eu. Ganú pro Theo que ainda não fala o R. Eu comecei a incluir na minha lista tarefas como “Levar o Granú pra cortar a asa” ou “Comprar a comida do Granú” e tudo que ele sabe fazer é me odiar cada vez mais!
Gente, o passarinho tá estressado, não quer saber de sair da gaiola e não socializa com os demais do Bando. Além de continuar fazendo fusquinha pra mim. Como lidar?
Alguém ai sabe como amansar uma calopsita que me odeia? Aceito sugestões ok?

E você? Faz a lista? Fica remoendo tudo que tem eu fazer antes de dormir? Também sonha que deixa a gaiola da calopsita na sala do chefe e faz a unha da mulher da empresa de decoração de festas?



6 comentários:

Clê disse...

Eu adorei esse filme.Faço a lista, remoo a lista, mas ao contrário de vc, sempre esqueço alguma coisa... acho que como a personagem do filme a gente se cobra e se culpa demais. Estava lendo o livro "Crianças francesas não fazem manha".Ele fala sobre a diferença do modo como uma mãe francesa e uma americana age. É engraçado comparar as diferenças entre a lógica das mães, muito instrutivo! Infelizmente nós brasileiras pegamos as partes mais trabalhosas do modelo francês e do americano para criar o nosso modo de criar os filhos rs!

Francine B. disse...

Vou procurar o filme pra ver também. Eu faço listas mentais sim, mas também faço lista em inúmeros papeizinhos que são colocados na bolsa e esquecidos lá. Adianta eu marcar se não vou olhar. Só tiro os 37 papeizinhos com listas do que não esquecer quando vou dar aquela faxinada na bolsa. bjs

Fulana disse...

kkkkkk adorei seu blogue! me fez pensar que vou continuar assim mesmo com meu útero beeem improdutivo, pq vc é heroina! e sou ALOKA das listas para absolutamente tudo, mesmo sem filhos!
sobre a calopsita, acho que é normal ele não interagir logo, na verdade os poucos conhecimentos que tenho são empíricos e consiste no seguinte: uma alma com luz deve se dedicar a ficar com ele estimulando-o a assoviar, dando sementinha de girassol no bico, essas coisas de pássaro. não sei o que suas crianças tentam fazer com o ganuh (gostei mais como o theo diz!), mas se forem crianças normais, devem estar estressando o bichinho...

Diane Lorde disse...

Ainda não assisti ao filme, mas já adorei a sugestão.
Eu faço listas no papel de verdade, a noite, quando deito na cama só consigo deitar e "morrer", ainda bem..rsrs

Unknown disse...

O filho nem nasceu, mas a loucura das listas me acompanha a anos. Faco a mental antes de dormir (e no banho) e em papéiszinhos durante o resto do tempo. A mental eu esqueco e os papéiszinhos vao parar em algum buraco negro na minha bolsa.

Srta. K disse...

Adora ela ... fiquei curiosa para assistir ao filme!!!