sexta-feira, 18 de julho de 2008

Amores Malditos...

...e outras inspirações embriagadas

Coração na boca
vida boba
eu mandei tudo se foder
e me fodi toda!

Coração fodido
vida desgraçada
a língua dele em meu ouvido
uma frase embriagada

Coração bêbado
vida vadia
me revelando o segredo
de que finalmente chegara o dia
em que tudo o que eu dizia sem medo
acabava, mesmo quando eu não queria
virando uma PORRA de poesia

pra Paulo Leminski e Alice Ruiz
pra esse amor maldito
que hoje estranhamente vivo
mas nunca quis

11 comentários:

Paola disse...

É o meu tamanho, também!
Fiz um link, para voltar depois
Paola

Bell (Isabelle Bastos) disse...

Gostei do poema.
:D

Tem uma coisinha pra você lá no meu blog.

coizinha disse...

hum...
[nunca sei o que dizer depois de um poema...apenas "hum..."]

Thiago da Hora Souza disse...

Agora é tarde, né querida? O "Noitão HSBC" já foi. HAHAHAHA Agora só no mês que vem. Fica esperta que chamei a senhora novamente. ;)

Alice ainda mora aqui disse...

Só se puder linkar b! Esse seu jeito cáustico de escrever é muito bom!
besos e vole sempre pra subir no lustre.

Frederico Blahnik disse...

Poetisa! Wow!
Agora sei pq eu num gostava rimas!
Pq as que eu lia não tinham palavrão.
Amei esse poema devasso/maldito.
Vc é a minha diva agora!

;-)

Lívia disse...

Uau! Adorei!!!

\o/\o/\o/


Beijos, gata!

Sâmia disse...

rá! muito bom!

Alex&Elisa disse...

Legal demais essa poesia(?)... Um misto de engraçada com revoltada!

=) beijos!


Elisa.

rbr disse...

ilário!!!

minicontosperversos disse...

De vez em quando a gente cruza com a alice andando com o décio na ciclovia que vai do bosque do papa até o são lourenço.

e o fantasma bêbado do leminski olhando por cima e achando curitiba linda.