quinta-feira, 14 de abril de 2011

A mãe e o Supermercado e Ode a mãe solteira



Supermercado sempre me pareceu um local "baby friendly", ou seja, você poderia passear por lá, bela e formosa, com o seu bebê, mamadeira, fralda de boca, talco, hipoglós, mordedor e brinquedinhos à tira-colo. As pessoas não te olhariam torto, ou fariam comentários enquanto você tenta colocar um saco de arroz no carrinho com um bebê de 10 kilos no colo.
Estava enganada! Supermercado é o local com o maior número de palpiteiros por metro quadrado! Na fila preferencial então... Mas não existe mãe que seja maior alvo de comentários supermecadais do que a mãe sem o ítem de série, ou seja, o Pai. A mãe sozinha (que não necessariamente é solteira, no meu caso o marido viaja pelo mundo enquanto eu vivo, trabalho e troco fraldas em solo tupiniquim mesmo) é presa fácil.
Conto aqui minha traumática experiência...


Era quarta feira e minha geladeira se equivalia à dos tempos de faculdade. Só tinha água e catchup dentro. Até a fralda do Theo estava chegando ao fim e com o Big nos EUA eu teria que encarar a ída ao Extra sozinha. Meti o Theo no cadeirão do carro e fui feliz com minha singela lista de uma página inteira, cantando Adriana Partimpim.

Cheguei no mercado e vi que a preocupação com a segurança dos bebês é zero. Nenhum bebê conforto tinha cinto de segurança!!! Como assim??? O Theo ja anda, então era fato que ele ia querer ficar de pé no carrinho, dando tchauzinho para os velinhos apavorados do caixa preferencial. Respirei fundo e mentalizei: "Depois de 14 horas de trabalho de parto, encarar o supermercado na quarta a noite é fichinha".

E lá fui eu, e o Theo que ainda estava distraído com um brinquedinho que eu havia levado ( Fica a dica, nunca, jamais, em hipótese alguma saia sem brinquedos).
Depois de 10 minutos de concentração no brinquedo ele resolveu que ia ficar em pé no carrinho e nada nem ninguém iria faze-lo mudar de idéia. Peguei ele no colo e apelei, liguei pro meu cunhado que veio me socorrer.
Cunhado a postos o Theo resolveu cagar. Pra fora da fralda. Sujar o tio e ele próprio (até a meia mais precisamente) no meio da sessão de iogurtes, requeijão e afins. Os demais consumidores ficaram mega incomodados com a cagada do Theo. Aloooou, bebês cagam e fraldas não são um dispositivo de segurança a prova de falhas e vazamentos!
Mais um sinal de que supermercado não é lugar de bebê, as pessoas me olhavam torto enquanto fui com o pequeno cagado procurar um trocador. Não tinha trocador. Tive que trocar ele em cima da pia do banheiro mesmo, enquanto po Theo se divertia em arrancar todos os papéis toalha do suporte grudado na parede. Infra-estrutura zero!
Sai do banheiro indignada e, ainda sob os olhares de censura dos colegas da sessão de iogurte, coloquei o Theo no bebê conforto pra que ninguém mais saísse do supermercado com a camisa suja de merda.
Pronto, ele começou a esguelar! Gritou tanto que até a vendedora da sessão de celulares, lá do outro lado do mercado, veio ver o que estava acontecendo!
Tentei dar mamadeira e nada, água e nada, papinha e nada... Então meu cunhado pegou um pêssego, lavou e deu na mão dele. Pronto. O milagre do Pêssego. Era isso que ele queria, como eu não entendi né?
Terminei de fazer a compra enquanto o Theo comia o pêssego e chacoalhava sacolinhas vazias sentado bonitinho no bebê conforto.

Carregar e descarregar o carro é outra aventura. Conte com a ajuda de estranhos!

Subi com o Theo e meu cunhado subiu com as compras que eu resolvi que só ia guardar no dia seguinte. Pus o Theo pra dormir e deitei vitoriosa. Sobrevivi ao mercado sem marido! Rá! Sou capaz de tudo!!!!


4 horas depois...


O Theo acorda aos berros no berço. Fui buscá-lo e parecia cólica. Fiz o exercício de encolher a perninha mas não parecia funcionar. Deitei ele na minha barriga, cantei, chacoalhei, ofereci mamadeira, e quando meu repertório já estava acabando, meu desespero aumentando e eu quase acordando minha mãe lá no interior, ele fez cocô! Mas ainda chorava... Estranho...
Fui trocá-lo e a hora que abri a fralda minha perna bambeou. Vi uma coisa assim, amassadinha, parecia uma folha de papel, não, parecia um SAQUINHO PLÁSTICO!!!!

MEUDEUSDOCÉUCARAMBA,MEUFILHOENGOLIUUMMSACOPLÁSTICO! Que espécie de mãe era eu, que fazia compras enquanto o filho engolia uma matéria não biodegradável, feita de petróleo na minha cara???? Será que era grave??? Eu ia ter que levar ele SOZINHA para o PS infantil, onde iria ser interrogada pelo conselho tutelar. Depois ia sair uma matéria bem sensacionalista "Mãe alimenta filho com sacolinhas de supermercado". Era o fim! E eu uma péssima mãe...
Na intenção de ver se ele tinha mastigado (???) a sacola, ou se ela tinha saido inteira, enfiei a mão na merda e puxei aquele negócio que... ERA A CASCA DO PÊSSEGO!

Dicas preciosas:

- Não vá ao supermercado sozinha com um bebê a não ser que isso seja estritamente necessário;
- Verifique se o estabelecimento possui bebês conforto com cintos, trocadores e funcionários bem dispostos;
- Não se desespere se seu bebê cagar a casca do pêssego, ele ainda não tem idade para digerir isso;
- Se ele tiver mesmo engolido uma sacolinha plástica você pode se desesperar a vontade.


* * *

Ode à Mãe solteira...
Mãe solteira, você é o ser mais foda, mais corajoso, mais responsável, mais desbravador e mais abençoado que existe!
Não é nada fácil segurar a barra de um filho sem ter alguém pra dividir com você. Filho é a melhor coisa da vida da gente, mas isso não quer dizer que a gente não precise de ajuda.
E você, sozinha, é capaz não só de ir ao supermercado, mas também leva pra escola carregando mochila, bolsa, note book, chave do carro e neném;
Você toma banho e coloca o bebê dentro da banheira no box com você e depois sai molhada com ele, passando frio enquanto enxuga e troca seu filho;

Você não teme a tarefa de fazer cocô quando está sozinha com seu filho acordado! Não! Você é valente e o coloca no berço cheio de brinquedos dentro pra ele se distrair enquanto joga tudo no chão;

Experiência própria de uma mãe que não é solteira mas está passando por situações que só as solteiras passam.

A todas as mamães solteiras, aquele abraço e a minha eterna admiração!

11 comentários:

Ieda disse...

Ahhhh, essas odisséias ao supermercado com filho, é mesmo história para mais de post!
Eu também já fiz isso...E pior com duas crianças...
Que bom que você voltou a postar...

Abraços,
Ieda

B. disse...

Já te contei que quando eu crescer quero ser uma mãe tão legal quanto você???

Porque eu realmente me emociono com o modo como você escreve sobre o lindinho to Theo!! E eu queria quando tivesse um filho ser ter tanto peito, amor e delicadeza pra escrever sobre ele e pra ele!!!

Um viva as mães...qualquer tipo delas!!! solteiras, sozinhas, acompanhadas, descabeladas, amadas, sofridas!!!

Mari Rocha disse...

Vai ser inevitável lembrar dessa história na minha próxima ida ao supermercado... Vou passar longe da sessão de iogurtes, só pra garantir.

Nai disse...

Eu sei sim do que você está falando!!! Tenho meu pequenino e ir ao mercado com ele me deixa mais cansada do que um dia inteiro de trabalho + uma faxinada em casa.
Meus parabéns as mães solteiras, porque eu ainda tenho alguém que estende os braços pra me ajudar quando digo: toma que o filho é teu! E elas?
Você esta sendo uma heroína hein... o pior que os maridão pensa que ser mãe é a tarefa mais fácil do mundo.

Beijus

Sol! disse...

Pessoas queridas

primeiro obrigada pelos comentários!
segundo desculpa pelo sumiço!
estamos voltando a todo vapor

bjos

sol

Essa é mais uma história de amor disse...

Olha só quem apareceu!!! rs...
Estava começando a ficar preocupada com vcs... Poxa!!!
Mas me conta tudo, como está sendo a vida de casada?? Mto diferente??

A gente bem q podia marcar um encontro de blogueiras né!!! hunf...

Não se preocupe pois seu baby lindo ainda vai comer mtas coisas piores q saquinhos plásticos, e isso só vai ajudar a criar um super estômago!! =)

Bjusss

Essa é mais uma história de amor disse...

Ah, quem está falando aí em cima sou eu do http://eusoqueriadizer.wordpress.com/
Não sei pq meu login sai assim! hahahaha Doidera!

Hanny Meire disse...

Nossa,eu adorei seu blog ! Morri de rir com suas histórias. Virei sua fá, viu ? BJS !

Neli Alves disse...

\primeira vez aqui e fiquei fã. Demais!!! Ri muito e me lembrei de algumas histórias com as minhas filhas... rsrs
Qualquer dia eu vou contar. Bjks e parabéns.

Sol! disse...

Gente, amei a idéia do encontro! Só tem que ser num lugar baby friendly onde as crianças não morram de tédio e comecem a brincar com o frasco de pimenta!

Tati disse...

CHOREI DE RIR.... no meio do trabalho...hahahahaha
AMEEEEEi...
BJsss